Artigos

02/07/2020

FELICIDADE

Prof. Tales de Sá Cavalcante

O Povo. 02/07/2020 (quinta-feira).
tales@fariasbrito.com.br

Certa vez, estava eu a negociar com o mar para que o veículo por mim dirigido vencesse a maré cheia. Acima, um céu de brigadeiro. À esquerda, o belo Ceará: praia e mar de Beberibe. À direita, o Ceará feio: um casebre, onde residiam alguns dos inúmeros injustiçados que a pandemia mostrou ao clamar “acorda, Brasil”.

Observei que, apesar de sua pobreza e da convivência de oito pessoas num único vão, as crianças que se aproximavam possuíam um precioso sorriso em seus rostos. E refleti: elas são mais felizes que um riquíssimo amigo que estava nos EUA a se tratar de depressão.

Realmente, riqueza não produz felicidade, embora um homem simples, mais “filósofo” que muitos “doutores”, ao ser entrevistado pelo Fantástico, tenha afirmado: “Dinheiro não traz felicidade, mas a falta dele pode trazer infelicidade.”

A palavra “cínico” tem hoje outro significado, mas, antigamente, os cínicos constituíam uma corrente filosófica que considerava a verdadeira felicidade independente de luxo, poder político ou qualquer coisa efêmera. Para eles, ela poderia ser alcançada por todos.

Conta-se que o famoso filósofo cínico Diógenes estava a tomar sol, e Alexandre, o Grande, conhecido na época como o mais poderoso do mundo, disse-lhe: “Tudo o que quiseres eu posso dar a ti. O que desejas?” E Diógenes respondeu: “Não me tires o que não me podes dar!” Ou seja: sai da frente do meu sol.

Um estudo de Harvard, feito durante 80 anos, concluiu que a chave da felicidade está na qualidade dos relacionamentos. O que não deve ser confundido com quantidade de amizades virtuais das redes sociais. Trata-se, nesse caso, de uma conexão profunda com amigos, família e com a comunidade em que se vive, resultando na conquista de mais saúde e maior longevidade. Segundo Shawn Achor, “primeiro se é feliz, para depois se ter sucesso, e não o contrário”.

Nesta pandemia, aproveitemos para ficar mais off-line com o trabalho e em tempo real com a família. Sejamos felizes e alegres, ao seguir o Poetinha Vinicius quando disse: “É melhor ser alegre que ser triste. Alegria é a melhor coisa que existe.”

Veja mais

10/09/2020
( Prof. Tales de Sá Cavalcante )
31/08/2020
( Prof. Tales de Sá Cavalcante )
13/08/2020
( Prof. Tales de Sá Cavalcante )
04/06/2020
( Prof. Tales de Sá Cavalcante )
07/05/2020
( Prof. Tales de Sá Cavalcante )